Gostaria de centrar a nossa reflexão hoje nas primeiras palavras do Evangelho deste dia: «Naqueles dias, Jesus foi à montanha para orar. Passou a noite toda em oração a Deus» (Lc 6,12). Introduções como esta podem passar despercebidas na nossa leitura quotidiana do Evangelho mas, de fato, são da máxima importância. Concretamente, hoje nos dizem que a eleição dos doze apóstolos – decisão central para a vida futura da Igreja – foi precedida por toda uma noite de oração de Jesus, sozinho, perante Deus, seu Pai. A eleição subsequente dos Apóstolos, que como nos recorda São Cirilo de Alexandria, «O próprio Cristo afirma ter-lhes dado a mesma missão que recebera do Pai», mostra-nos como a Igreja nascente foi fruto desta oração de Jesus ao Pai no Espírito e que, portanto, é obra da Santíssima Trindade. «Ao amanhecer, chamou os discípulos e escolheu doze entre eles, aos quais deu o nome de apóstolos» (Lc 6,13). E você: tem orado antes de tomar decisões importantes?