Apego, carência e insegurança refletem problemas com a autoestima; portanto, esse é um passo fundamental na luta contra a dependência emocional. A pessoa dependente está fragilizada, não se sente capaz de mudar seus comportamentos e, consequentemente, o relacionamento. Existe uma bibliografia extensa sobre como melhorar a autoestima e se tornar mais autoconfiante. Ampliar e aplicar conhecimentos pode ajudar muito. (Aleteia). Aprofundaremos este tema nesta quarta-feira, na missa em Oficinas, às 19h30.