Como tantos jovens colegas, Santo Isidoro de Sevilha preferia cabular as aulas e passear pelos campos. Certa vez, observando em um poço como as frágeis cordas fizeram sulcos profundos na dura rocha e tirou valiosas conclusões. Voltou aos estudos com renovado amor aos livros e progrediu tanto que mereceu a reputação de homem mais sábio de sua época. Sucedeu ao irmão Leandro no governo da diocese de Sevilha. Foi ao mesmo tempo o bispo de maior autoridade e de mais popularidade do seu tempo. Presidiu o importante concílio de Toledo (ano 633). Formado na leitura de Santo Agostinho e de São Gregório Magno, foi o mestre da Europa e o organizador da cultura cristã. Sua profunda sabedoria estava aliada a uma grande humildade e caridade. Foi chamado de eminente doutor e é celebrado dia 4 de abril.