Como proibir alguém de fazer o bem sempre? Nada pode servir de desculpa para não ajudar aos demais. A caridade verdadeira respeita as exigências da justiça, evitando a arbitrariedade ou o capricho, mas impede o rigorismo, que mata o espírito da lei de Deus, que é um convite contínuo a amar, a dar-se aos demais. «Misericórdia eu quero, não sacrifícios» (Mt 12,7), diz o evangelho deste dia. Repita isso muitas vezes, para gravá-lo em seu coração: Deus, rico em misericórdia, nos quer misericordiosos. « Deus está próximo de quem confessa sua misericórdia! Sim, Deus não anda longe dos contritos de coração» (Santo Agostinho). E quão longe estamos de Deus quando permitimos que o nosso coração se endureça como uma pedra! Venha aprofundar este tema em nossa missa em Oficinas hoje, às 16h. Ou acompanhe pelo Facebook: Paróquia de Oficinas.