É curioso: Hoje, Jesus nos convida a deixar nosso peso, nosso fardo junto dele, mas nos oferece outro: seu jugo, com promessa de que é leve e delicado. Quer nos mostrar que não podemos ir pelo mundo sem peso nenhum. Uma ou outra carga terá que levar. Mas que o nosso feixe não seja cheio de materialidade; que seja seu peso, espiritual e de paz, que não preocupa e nem machuca.
Na África, as mães e irmãs mais velhas levam os pequenos nas costas. Uma vez, um missionário viu a uma menina que levava o seu irmãozinho… Ele disse-lhe: «Não achas que é um peso muito grande para ti?». Ela respondeu sem pensar: «Não é um peso, é meu irmãozinho e o amo». O amor, o jugo de Jesus não é pesado, ele nos liberta de tudo aquilo que nos preocupa, sobretudo o peso do pecado.