Às vezes me pergunto o que faríamos sem este maravilhoso exército de pessoas voluntárias que humildemente agem por amor… Isso me lembra que: “Uma atitude de leveza diante da vida e dos relacionamentos não se constrói apenas em nível racional, mas deve partir de uma convicção interior de vivência da humildade e da simplicidade como caminhos humano-espirituais. Em outras palavras: aprender que, às vezes, perder é ganhar. E não dói… Mas faz crescer!”.
(Oigres Saimerej Azuos).