Na parábola da liturgia desta sexta-feira vemos que há um convite incessante de Deus para que trabalhemos na sua vinha, como parceiros. O interessante é que Deus nos convida, mas não nos obriga. No tempo oportuno Ele haverá de nos pedir contas do bem que fizemos. Muitas vezes não pensamos nos anos de vida que ainda temos pela frente de uma forma produtiva, em vistas da nossa salvação. Ou melhor: há pessoas que sequer pensam ou desejam a salvação e o céu. Como meros espectadores passam por dentro da vinha sem se aperceber da presença do seu proprietário e Senhor e, muito menos, daquilo que precisa ser feito na vinha (mundo). Viver assim pode até ser uma escolha, mas nunca é uma escolha de fé. A fé, ao contrario, é ativa e produtiva! Venha celebrar conosco hoje, em Oficinas, às 16h.