As principais igrejas cristãs de Jerusalém divulgaram ontem um comunicado incomum no qual condenam o que consideram tentativas “sistemáticas” israelenses de “enfraquecer a presença cristã” na cidade.
O comunicado, assinado pelos líderes das igrejas católica, greco-ortodoxa, armênia e luterana, entre outras, condena a decisão de um tribunal israelense que permite a um grupo favorável às colônias assumir o controle de um terreno eclesiástico em Jerusalém Oriental, zona de maioria palestina.
Além da decisão do tribunal, há uma questionada lei, ainda não aprovada pelo Parlamento israelense, que pode afetar as propriedades das igrejas. “Vemos nestas ações uma tentativa sistemática de minar a integridade da Cidade Sagrada de Jerusalém e da Terra Santa, e de enfraquecer a presença do cristianismo”, indica o comunicado.