“Você não deve tentar resolver o problema sozinho, nem deve abordar a criança que está sofrendo bullying ou seus pais, pois isso pode piorar a situação. A primeira coisa a fazer é notificar os professores, o conselheiro escolar e o diretor. Eles podem juntar as duas crianças e descobrir o que está acontecendo, ajudando quem está sofrendo bullying a entender seus motivos e permitindo que a vítima conheça as razões pelas quais ela está sendo escolhida. Então, é importante fazer parte da desconstrução – ‘que solução podemos encontrar juntos?’ – e não da acusação”. E se a escola não quiser saber? Entre em contato com o conselho escolar ou o superintendente. Se sentir a segurança do seu filho em risco, vá até autoridades. (Marie de Menibus – site Aleteia)