A beleza das bem-aventuranças mostra toda uma lógica interior e prova que elas são um resumo, um modelo de estilo de vida. Tudo isso culmina na oitava bem-aventurança, que é a disposição para sofrer a perseguição. Não é de se surpreender que apenas a primeira e a oitava beatitudes tratem especificamente do reino de Deus. A primeira bem-aventurança é a porta de entrada, enquanto a oitava é o compromisso de compartilhar a vida que recebemos. E este modo de vida se estende a todos os fiéis. São também a resposta para aqueles que querem desesperadamente ver a Igreja consistente e convincente em sua adoração a Deus, no anúncio do Evangelho e a serviço de todos…