A Grande Enchente de Tubarão ocorreu em 24 de março de 1974. Oficialmente foram registradas em torno de 199 mortes. Alguns dizem que foram mais, se contarmos desaparecidos. Em meio ao caos as pessoas se refugiaram em igrejas, escolas e casas de vizinhos, familiares e amigos. A enchente igualou a todos: não havia mais ricos ou pobres. Todos eram necessitados de solidariedade. No dia 27 de março, o sol despertou radiante.
As águas do Rio Tubarão começaram a baixar deixando para trás um rastro de destruição. O povo de Tubarão aprendeu com a dor a maior das lições: a da resiliência e da solidariedade. Com a catástrofe vem o ensinamento daquilo que a Campanha da Fraternidade deste ano nos pede: o cuidado com a Natureza, com os nossos rios. Para que dores maiores não sobrevenham a nós, nossos filhos e netos.

Hoje, teremos missa pelas famílias e pelos desempregados no bairro Oficinas, às 6h30min e às 16 horas. Às 19h30min, a missa será no Fábio Silva e no São João margem direita. Participe!