Como é bom ter a sensação de que tudo está sob controle. Ter a hora de ir ao
trabalho, a hora para os filhos. Hora do intervalo, de ler um livro e talvez até hora de
terminar o trabalho com tempo para uma aula de yoga ou um happy hour com os
amigos.

Muito bom isso, não é?! Mas quando foi a última vez que conseguimos?

Bem, aqui faz tempo e acho que para a maioria das pessoas, também.
Então, vamos à realidade?

Estou colocando o arroz para cozinhar e de repente plin! Mensagem no whatsapp.
Arregalo os olhos e respiro fundo. Ai não, uma urgência, justo agora..

Vamos lá. Respiro fundo e faço voz de quem está no trabalho.

Oi, tudo bem? Estou retornando seu contato..

Mal consigo introduzir o assunto e um som forte e agudo ecoa ao fundo.

Manhêêêeeeee. Minha comidaaaaa!!!

Respiro fundo novamente, engulo seco e me desdobro para contornar de algum
jeito.

O dia se estende e me pego por diversas vezes dividida entre colocar a roupa na
máquina e responder um email.

O dia passa, a noite chega, improviso algo para comer rápido mas fico com a tela do
note aberta porque faltou responder vários emails. Já é tarde e o sono pouco vem,
sensação de ainda estar no trabalho e ter esquecido algo.

Bem, qualquer semelhança é mera coincidência.

O fato é que conversando com alguns amigos que moram aqui na região e em
outras cidades, senti que esse movimento está deixando todos nós um pouco
loucos. Mas é aquele assunto velado sabe? Como se não tivéssemos mais o direito
de reclamar.

E o que é intrigante é que se voltarmos a fita na mente, em busca de uma referência
que ajude a organizar a rotina, o termo que encontro é “equilíbrio entre vida e
trabalho” (Work Life Balance).

Mas olha, para o que vivemos agora, não parece obra do século passado?
Algo lá de um tempo remoto onde nós, bons samaritanos, dividiam as vida em
blocos.

Mas se não temos mais isso? O que temos?

Bem, amigos, o que temos agora é o que é, trabalho e vida, tudo junto e
misturado. E tem até termo em inglês para isso: Work Life Blend.

Isso quer dizer que precisaremos de uma boa dose de adaptabilidade, paciência e
alguns entendimentos.

Vamos lá. Primeiramente, é importante entender que quando nos apegamos àquele
velho padrão do balanço perfeito, em um momento onde isso é praticamente
impossível, temos a sensação de que estamos constantemente falhando em ambos
os lados. Na vida e no trabalho.

O jeito é cair na real e entender que o velho modelo, por hora, não existe. É hora de
parar de lutar contra o tempo, aceitar nossos limites, pegar leve (talvez não seja a
hora de tirar aquele projeto megalomaníaco da gaveta) e reconhecer que não
teremos tudo o que desejamos, que não temos controle sobre nada e aprender a
viver com menos ou com a vida acontecendo em outro compasso. Abraçar a
incerteza, como dizemos.

Outra coisa é que quando pensamos em “balanço ou equilíbrio” implica em achar
que um dos lados (vida ou trabalho) é negativo. Como se fosse o lado negro da
força e portanto precisa ser neutralizado.

Por exemplo, a vida pessoal por muitas vezes ao longo da história foi vista como
“lado negro”. Pensa bem, qual chefe admitiria que seu filho aparecesse no meio de
uma vídeo chamada?

Agora isso é quase normal. E esse é o lado luz da força. Quando que teríamos
permissão para trabalhar e atender o filho, ou dar comida para o cachorro, ao
mesmo tempo?

Talvez levariam duros longos anos até compreendermos que temos uma vida, além
do trabalho, e agora estamos encarando que temos e não há nada de errado.

Também passamos a ter um olhar mais crítico sobre como estamos usando o nosso
tempo. Ficou mais evidente, tendo que controlar o próprio trabalho e conviver com
ele dentro de casa, que se você não é apaixonado pelo que faz, está desperdiçando
a maior parte do seu tempo.

Então o jeito é fazer coisas ao longo da nossa rotina que nos tragam calma como
fazer pequenas pausas para aprendermos a conduzir nossa mente para um lugar
mais adaptado e aceitar que agora, mais do que nunca, lavar roupa, fazer vídeo
conferência, cuidar do cachorro e responder e-mails faz tudo parte de algo
chamado, VIDA. E que bom que a temos.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul