Será que é tempo de se recolher, se cuidar? Ou tempo de agir, buscar e se reinventar?

Seja pelo contexto lá de fora ainda instável ou por outros motivos individuais,
frequentemente sentimentos de medo e escassez vem nos visitar.

Esses sentimentos despertam nossos padrões mais cristalizados e automáticos.

Fica fácil escorregar e repetir os mesmos erros do passado. É preciso estar atento. Se observar.

Estresse, ansiedade, medo preocupação, cansaço geram no ser humano um ciclo vicioso
que faz a gente entrar em uma espiral negativa mental.

Nessas horas, observe a sua tendência: Quer controlar? Chorar? Se fechar? Se distanciar?
Se ocupar? Tentar despistar o que sente?

É importante parar para notar!

È tempo de se cuidar.
Quando a gente se cuida, vai com calma. Conseguimos pensar com mais clareza e há uma
menor chance de nos deixarmos levar pelo nosso padrão automático. Temos chance de
mudar. De melhorar. De fazer do jeito que é melhor para nós. Diminui nossas chances de
errar.

Mas também é tempo de se renovar. De largar e se libertar dos antigos condicionamentos
adquiridos. É tempo de aproveitar essa reviravolta para redirecionar, descobrir novos jeitos
de fazer as velhas coisas. É tempo de repensar.

Então em algum momento dessa jornada maluca que estamos, que tal parar um pouco e
repensar?

O que essa experiência que você acaba de passar veio te ensinar?
Como você quer daqui para frente estar?

A vida é uma tela em branco. E você pode, não importando sua idade, a qualquer momento
recomeçar. Escolha as cores e tintas e recomece. De que cores você deseja