Prof. Me. Bruna Cataneo Zamparetti e Prof. Dr. Geovan Martins Guimaraes
Pesquisadores do Grupo de Pesquisa em Educação Patrimonial e Arqueologia – Grupep e Professores da Unisul.

O Grupo de Pesquisa em Educação Patrimonial e Arqueologia (Grupep) da Unisul desenvolve há 20 anos pesquisas arqueológicas acerca das populações humanas pré-históricas e históricas, tendo como um dos seus princípios a difusão desse conhecimento através de ações educativas. O grupo desenvolve o projeto de extensão Patrimônio Arqueológico: conhecer para preservar que atende anualmente uma média de quatro mil estudantes de Tubarão e região.

Dentre as ações do projeto estão: visitas monitoradas ao laboratório de pesquisa em Arqueologia e aos sítios arqueológicos da região, oficinas pedagógicas, eventos educativos, formação de professores, produção de material didático, entre outras atividades. Todas as ações são previamente agendadas pelas instituições escolares e desenvolvidas de forma gratuita.

Contudo, diante das medidas de distanciamento social, essenciais para o combate a pandemia da Covid19, os atendimentos e eventos educativos presenciais foram suspensos, mas eles não acabaram não! Frente aos desafios atuais buscamos inovar em nossas ações educativas através do uso de plataformas de ensino-aprendizagem em ambientes virtuais. Nesses espaços o Grupep está desenvolvendo suas atividades de Educação Patrimonial junto a instituições de ensino que também estão lecionando remotamente.

A atividade é agendada previamente por instituições de ensino e tem como tema a Arqueologia e pré-história da região sul de Santa Catarina. O assunto é apresentado aos estudantes de forma a proporcionar um espaço de diálogo e construção do conhecimento com os mesmos, contando sempre com a moderação dos professores da disciplina, tendo duração entre 1h e 1h30min de aula.

Os conteúdos abordados são: Arqueologia; Populações pré-coloniais: caçadores-coletores, sambaquieiros, ceramistas Jê e ceramistas Guaranis; Populações indígenas contemporâneas em Santa Catarina.

O uso de tecnologias para o ensino à distância nos permitiu dar continuidade em nossas ações, um trabalho relevante de educação para com o patrimônio arqueológico regional, consequentemente, ainda nos trouxe uma vantagem, possibilitou-nos atender um número maior de estudantes simultaneamente.

Um professor participante fica responsável por registrar os questionamentos que são feitos pelos estudantes, embora ocorra também perguntas, de forma organiza, que são feitas no processo de fala do pesquisador. Outra contribuição é a presença de mais arqueólogos pesquisadores dialogando com os estudantes, elemento que na modalidade presencial não era tão recorrente por conflito de agendas.

A proposta de educação patrimonial a distancia do Grupep foi iniciada esta semana, na qual foram atendidas quatro turmas de instituições de ensino públicas e particulares de Tubarão e Laguna. As experiências nos demostraram que, neste contexto, mesmo que a distância, a atividade constituiu em um interessante espaço de diálogo, difusão e construção do conhecimento nesse momento que passamos, contribuindo ainda para dinamizar o processo de ensino-aprendizagem à distância.

 

Você sabia?

No sul de Santa Catarina foram registrados centenas de sítios arqueológicos, muitos desses são antigos, com datas anteriores ha 7 mil anos. Na parte litorânea os sítios registrados em maior quantidade são conhecidos como Sambaquis. Pensando no uso da tecnologia e a difusão do patrimônio arqueológico regional, pesquisadores do Grupo de Pesquisa Arqueologia Interativa e Simulações Eletrônicas – Arise da USP em parceria com o Grupep criaram o jogo eletrônico Sambaquis – Uma História Antes do Brasil, inspirado na paisagem da região e na pré-história dos grupos sambaquieiros. Para conhecer mais o jogo acesse: Sambaquis – Uma História Antes do Brasil no link http://www.arise.mae.usp.br/sambaquis/.

 

Fique atento!

A ação educativa por meio virtual, desenvolvida pelo Grupep e apresentada nessa matéria foi idealizada para grupos, principalmente de instituições de ensino. Para saber mais sobre a atividade e agendar um horário entre em contato pelo e-mail: epatrimonial.bra@gmail.com ou no nosso Instagram @grupep.arqueologia.