Foto: Divulgação/Notisul
Foto: Divulgação/Notisul

Recorrentemente tenho usado este espaço para refletir sobre ciência, tecnologia, inovação e empreendedorismo, principalmente sob a perspectiva social. Sem dúvida, estes temas são atuais e latentes e, por isso, merecem nossa atenção. Por isso, hoje quero trazer à reflexão o que vou chamar de “status pessoal de inovação”.

Atualmente, muito se tem discutido sobre o necessário perfil inovador dos profissionais, encarado como competência estratégica básica em qualquer área de atuação. Mas será que esta é uma capacidade nata? Ou apenas um estado intermitente? Será que somos permanentemente inovadores ou esta é uma construção diária e contínua? Difícil responder pontualmente estas questões. Mas vamos pensar…

Inovar, não é unicamente “pensar fora da caixa”, ter ideias mirabolantes sobre processos e sistemas ou desenvolver tecnologia. Nem só de smartphones, Apps, tablets e afins se faz inovação. A própria Lei 13.243/2016, traz alterações importantes ao conceito anteriormente adotado na Lei 10.973/2004, pois apresenta uma complementação da definição e do escopo da inovação, que passou a infundir elementos humanos em sua constituição, demonstrando que as atitudes inovadoras devem estar nas organizações, nas relações com o entorno, mas também, ou principalmente, nas pessoas.

Neste sentido, a inovação seria a introdução de novidade ou aperfeiçoamento no ambiente produtivo “e” social; uma vez que a globalização tornou a Ciência, a Tecnologia e a Inovação (CT&I) elementos basilares no que diz respeito à competitividade e o desenvolvimento econômico das empresas e dos países, mas também, essencial para o desenvolvimento social dos povos e nações. Portanto, inovador também é aquele(a) (pessoa ou profissional) que consegue melhorar processos aparentemente simples, do dia a dia, bem como aperfeiçoar o que já é feito.

Sob essa lógica, alcançar esse “status pessoal de inovação” está mais alinhado ao comportamento diário de cada indivíduo do que a uma “marca de nascença”; e isso, lhe imputa o direito, mas também o dever de abrir-se à possibilidade de estar inovador.

Sendo assim, tempere o cotidiano com pontos de interrogação. Muitos estudiosos afirmam que a inovação e a criatividade nascem de perguntas e não necessariamente de respostas, de pensamentos divergentes e não dos convergentes, de críticas e não de aprovações. Dê abertura e vazão a ideias insólitas. Crie uma “caixa de preciosidades” e coloque lá, tudo que você gostaria para uma boa vida em sociedade. Esteja inovador para a competitividade, mas também para a convivência social harmoniosa e para a cooperação. Busque novas referências e desenvolva uma base propícia para construir, completar, embelezar e expandir ideias em benefício do bem comum. Com o tempo talvez esse comportamento seja tão constante e natural que, você transcenda o “status” de estar inovador e torne-se um “ser inovador”, pleno, consciente e humano em sua essência.

Você sabia?
O Grupo de Pesquisas em Empreendedorismo e Gestão de Micro e Pequenas Empresas (Grupen/Unisul) possui portfólio de serviços, estudos e projetos (pesquisa e extensão) na temática do empreendedorismo, economia solidária e gestão de novos negócios, sobretudo na área de micro e pequenas empresas. Desenvolve pesquisas em várias temáticas: educação empreendedora, gestão, desenvolvimento local, competitividade, inovação, empreendedorismo, estudos setoriais e economia solidária.
Outras informações: http://www.dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/6990149287884678.

Fique atento!
O Prêmio Professores do Brasil é uma iniciativa do Ministério da Educação juntamente com instituições parceiras que busca reconhecer, divulgar e premiar o trabalho de professores de escolas públicas que tenham contribuído para a melhoria dos processos de ensino e aprendizagem desenvolvidos nas salas de aula. Em 2018, o prêmio está em sua 11ª edição e convida a todos os professores de escolas públicas da educação básica a inscreverem-se, até o próximo dia 28, enviando um relato de prática pedagógica desenvolvida com seus alunos. Outras informações acesse: http://premioprofessoresdobrasil.mec.gov.br/.