Foto: Divulgação/Notisul
Foto: Divulgação/Notisul

“Para começar a fazer uma coisa nova aos 47 anos, com três filhos, trabalhando fora e com as atividades da casa, precisava de algo que fosse diferente, que tivesse significado para mim e para outras pessoas e que não me prendesse a um local físico. Acredito que não existe trabalho sem amor, sem paixão, sem envolvimento, quando isso acontece deixa de ser trabalho para ser sacrifício”. (Valéria Braga, 2018).

Nos dias de hoje, cada vez mais é consenso que “inovar” é um verbo a ser conjugado no dia a dia das empresas e das pessoas. Apesar disso, muitos ainda insistem em fazer mais do mesmo, ou restringem-se a um “mar de reclamações”, sem ousar criar coisas novas ou assumir comportamentos diferentes.

Felizmente, não foi isso que Valéria Braga  fez.  A publicitária que reside em Tubarão, transformou a crise financeira, a preocupação com o futuro e a sua fé num negócio que embora em fase inicial, já começa a render frutos.

Valéria sempre gostou de artesanato, pintava telas e fazia outras atividades manuais, mas sem nenhum propósito comercial; apenas por prazer. Sua relação com Nossa Senhora, mãe de Jesus, também começou cedo. Desde pequena via a devoção da avó e isso estimulou uma afeição especial por Maria, sendo presenteada ao longo da vida com muitos Terços (terça parte de um rosário que, na tradição Católica é o conjunto completo de todos os mistérios da vida de Jesus Cristo). Contudo, desejosa em fazer algo diferente, inspirador, que tivesse significado e lhe desse retorno financeiro, nunca imaginou que estas duas particularidades (o artesanato e a fé) pudessem lhe inspirar na forma de empreender. Mas, quando ganhou de uma amiga um Terço vindo do Vaticano, percebeu que talvez naquela peça estivesse a resposta que tanto procurava e que era alvo de suas orações.

Começou então, a pesquisar a origem, o histórico, o significado do Terço e, como seu interesse só aumentava, resolveu iniciar uma pequena produção para noivas. Foi qualificar-se para isso. Fez cursos, aprendeu técnicas, até sentir que seu produto tinha a qualidade que desejava (ratificada pela mãe que é altamente crítica).

Porém, seu desejo de empreender e inovar ainda não estava pleno; queria mais, sabia que podia mais. Precisava desenvolver algo que fizesse sentido para ela, que tivesse um diferencial para os consumidores, mas que respeitasse o significado, a função e o simbolismo do Terço. Foi então que, da junção destes elementos, surgiu a ideia da “Dois e Um Terço: Consagrando sentimentos recíprocos”, um empreendimento de base artesanal, que produz Terços temáticos e/ou personalizados, com materiais diferenciados e/ou com a inclusão de detalhes que representam o consumidor.

Mesmo com tanta inspiração e disposição para inovar, Valéria ainda enfrentou um desafio comum a muitos empreendedores: sabia fazer, mas não sabia vender e, nem ao menos atribuir preço aos seus produtos. Mais uma vez, para resolver esta situação procurando ajuda profissional e em pouco tempo seu negócio começou a avançar, superando suas expectativas.

Atualmente, por opção, Valéria ainda trabalha sozinha pois mantém o princípio de atribuir significado a cada uma de suas peças. Como ela mesma afirma: “em cada um dos Terços, coloco uma corrente de boas energias, muitas contas de carinho e elos de amor, consagrados pela gratidão e pela fé”. Porém, a ideia criativa que teve início em suas orações (ou na empreendedora que há dentro dela) se refletiu em uma ação que já começa a render frutos, que faz a diferença no mercado e é reconhecida como uma inovação na área de artesanatos sacros.
Independentemente da crença ou denominação religiosa de Valéria (que não é o foco aqui) sua força de vontade, desejo de empreender e de superar desafios, se materializaram sob a forma de uma solução inovadora (produto). Fica a dica e o exemplo, que tal inspirar-se e começar a inovar e empreender?

Você sabia?
No dia 24 de setembro de 2018, das 8 às 22hs, acontecerá na Unisul, a Vitrine das Profissões. O evento que já está em sua 5ª edição oportunizará que estudantes do ensino médio, conheçam de perto o universo acadêmico, bem como, profissionais, professores e currículos de várias áreas. Entre as atividades estão previstas miniaulas, palestras de orientação de carreira, visitas a laboratórios e a outros ambientes de aprendizagem. A Agência de Inovação e Empreendedorismo da Unisul (AGETEC) também estará presente realizando uma atividade especial. Vale a pena conferir!

Fique atento!

O CNPq está recebendo até o próximo dia 1º, projetos de pesquisa que visem contribuir significativamente para o desenvolvimento científico e tecnológico e a inovação do País visando o enfrentamento da resistência antimicrobiana e o desenvolvimento de novos compostos antibióticos, de acordo com a lista de prioridades de Pesquisa & Desenvolvimento da Organização Mundial de Saúde. Mais informações: http://cnpq.br/chamadas-publicas?p_p_id=resultadosportlet_WAR_resultadoscnpqportlet_INSTANCE_0ZaM&filtro=abertas&detalha=chamadaDivulgada&idDivulgacao=8382