Tenha muito cuidado! O seu e-mail pode levá-lo para a cadeia. E lembre-se: Todos estamos propícios a acidentes com o e-mail. Então, todo cuidado é pouco.

O mais difícil foi dar nomes aos meus endereços de e-mails. Foi preciso muita paciência para fugir daqueles nomes engraçadinhos do tempo de adolescência. Hoje, eu possuo quatro contas de e-mail. Não foi fácil me adequar a essa ferramenta tão fascinante que é o correio eletrônico.

O e-mail é um método que permite compor, enviar e receber mensagens através de sistemas eletrônicos de comunicação. E ele é uma importante ferramenta que foi incorporada na comunicação empresarial justamente para facilitar e agilizar a comunicação entre as pessoas. Porém, assim que o e-mail foi criado, começou a haver demissões por conta de seu uso indevido.

Fique atento! O ponto principal deste texto de hoje é – não é só o seu emprego que você pode mandar às favas; o que você coloca em um e-mail pode ajudar a afundar uma empresa inteira e colocar você atrás das grades.

Segundo o livro ‘Enviar’, dos autores David Shipley e Will Schwalbe, que eu encontrei há alguns anos dando sopa em uma estante de um sebo da cidade – e, é bom lembra que eu já toquei neste assunto aqui no jornal sobre que vale muito a pena e é muito divertido fazer visitas regulares ao sebo para trocar ou comprar livros usados. Todavia, como eu ia dizendo, segundo o livro, o segredo que parece óbvio, mas pouca gente põe em prática, é pensar antes de clicar em enviar sua mensagem.

Ao clicar no botão virtual de enviar não tem mais volta. Nem mesmo apagando-o da caixa de enviados. Se necessário seu e-mail pode ser esmiuçado via meio judicial. E pasmem -, existe um programa muito sofisticado que permite aos advogados localizarem e-mails que servem de prova em processos. Eu avisei no início do texto de hoje que todo cuidado é pouco.

Já diz o velho ditado: se conselho fosse bom a gente vendia! Contudo, o conselho mais importante do assunto de hoje é: existem certos tipos de frases com as quais se deve ter cuidado ao escrever sobre assuntos potencialmente delicados.

Preste atenção nestas frases escritas em e-mails que acabaram em tribunais: “Apaga este e-mail! NÃO conte ao Pedro. Será que a gente vai conseguir se safar? Eles nunca irão descobrir. Estou muito preocupado. Não ligo para o que você vai fazer. Talvez isto não seja legal”.

Prestou bem atenção nas frases? Então, antes de eu finalizar o texto de hoje deixe me perguntar outra coisa. Você já ouviu aquela do cara que enviou um e-mail engraçadíssimo para o departamento inteiro da empresa? Pois é, ele foi demitido! Muitas pessoas usam o e-mail para enviar piadas. Trata-se também de um hábito perigoso.

Enfim, lembre-se: no instante em que o seu advogado lhe avisa que você recebeu uma intimação, tudo fica congelado. Você não pode apagar nenhum dos e-mails relevantes até ele lhe dar permissão. Pense nisso. Cuidado, o tiro pode sair pela culatra!