Alguém aí já assistiu algum filme de terror? Pelo sim, ou pelo não, é bom saber que os filmes de terror sempre tentam causar uma reação emocional negativa nos espectadores. No meu caso, quando escolho algum filme para assistir – ou assisto para relaxar, ou para aprender algo novo, ou para dar risadas, ou para chorar, fora isso, prefiro os livros. Bem que, ultimamente venho preferindo os livros. A televisão tá ficando mais desligada do que ligada.

E se você não sabe, os roteiristas dos filmes elaboram e escrevem nos detalhes as cenas para ter sucesso em sua empreitada – assustar você! Apesar de utilizar esse tipo de estratégia, esse gênero de filme é sempre bem-sucedido no mercado cinematográfico.

Neste momento, você deve estar se perguntando – o que isto tem haver com o currículo profissional? O que um filme de terror, os roteiristas e tal tem haver com o currículo? Eu respondo: tudo haver!

Quer saber como? Explico agora. Não faça do seu currículo profissional um show de horrores! Não queira ser o roteirista do seu currículo que vai causar uma reação emocional negativa nos recrutadores. Você já deve estar cansado de saber que o currículo é uma das principais ferramentas na conquista de uma oportunidade no mercado de trabalho. Portanto, seja o roteirista que vai causar uma reação emocional positiva nos recrutadores com o seu currículo.

A Catho online e eu preparamos um roteiro do que não ter no seu currículo profissional. Leia atentamente e seja um roteirista de sucesso com o seu currículo. Acompanhe as dicas que valem ouro!

Curriculum Vitae – Muitas pessoas ainda usam o termo ultrapassado no início do currículo. Não precisa colocar nenhum título no CV, afinal, a primeira coisa que deve ser vista é o nome do profissional, seguido de seus dados pessoais, experiências e conhecimentos.

Número de Documentos – Não é necessário. Hoje as empresas, em sua maioria, só necessitam destes dados no momento da contratação.

Pretensão Salarial – É importante demonstrarmos certa flexibilidade. Em alguns casos, um emprego com salário um pouco mais baixo, porém, com muitos benefícios, pode ser o desejo de muitos profissionais. Somente cite a pretensão salarial se no anúncio da vaga solicitar. Caso contrário, deixe esta informação de fora.

Referências profissionais – Estas informações devem ser entregues em folha à parte, caso solicitado no momento da entrevista. Não devem constar no currículo.
Assinatura – Existem alguns documentos que pedem assinatura no fim, como uma carta, por exemplo. Entretanto, o currículo é outro tipo de documento e a assinatura é algo totalmente dispensável.

Foto – Só quando solicitado. E caso for, cuidado com a foto. Nada de foto de balada e tal. Prefira uma de acordo com o perfil da vaga. Procure colocar uma imagem que enquadre o rosto com parte do ombro e tronco, como nas tradicionais 3×4. A foto deve transmitir simpatia e alegria, sempre com bom senso.

Acredito que converter um roteiro de filme em imagens não deve ser tão fácil quanto parece, e entendo que muitas vezes ele é submetido a inúmeras operações até estar apto para as filmagens, e não raro é necessária a intervenção de vários roteiristas. Digo isso para finalizar o texto de hoje, lembrando a você que não é feio pedir ajudar para elaborar um roteiro de sucesso, ou seja, peça para alguém ler o seu currículo após escrevê-lo. Tomou nota? Agora capriche no texto, sem erros de português, e coloque somente o que é realmente importante no seu currículo profissional. Sucesso!