Ou melhor, estou comento menos carne. Ou melhor ainda, não como mais carne no almoço. E como eu não costumo jantar, então o meu consumo de carne está drasticamente reduzido. Mas o que você tem a ver com isso? Calma eu já explico. Porém, antes deixe me dizer que o fato de eu estar almoçando todos os dias no restaurante universitário da UFRGS e ser oferecido a opção vegetariana, escolhi a opção sem carne.

Pois bem, este ano tomei uma decisão muito importante para a minha saúde e a saúde do planeta Terra (ou seja, a favor da sustentabilidade global), diminuir o consumo pessoal de carne animal (aves, suíno, gado, peixes e etc. e tal). Quando posso, opto pelo cardápio sem carne. Sinto-me muito bem, fisicamente e mentalmente. Meu corpo, os animais e o planeta agradecem!
O fato de eu deixar de comer carne é uma decisão pessoal e claro ninguém tem nada a ver com isso! E espero que você não desista da leitura neste momento. Por que é daqui em diante que vou relacionar este fato pessoal de não comer carne com o dia a dia do mercado de trabalho.
Desta forma, quando se está em busca de uma oportunidade no mercado de trabalho, decisões precisam ser tomadas. Chega certo momento que você precisa decidir se muda de estratégia para conseguir aquela tão sonhada vaga, ou se encara aquela meia-boca que está disponível, acessível, mas que possivelmente irá comprometer a sua saúde no longo prazo. Entendeu?
O que eu quero dizer é o seguinte: aceitar um trabalho não é um tipo de decisão fácil. Esse é o ponto-chave do assunto de hoje. Aceitar um trabalho não é um tipo de decisão fácil. Ou você acredita que a minha opção por não comer carne é uma decisão fácil? Que simplesmente acordei e resolvi não me alimentar mais com proteína animal? Não, não foi bem assim. Cresci comendo carne. Minha mãe sempre me ensinou que comer carne é importante para a saúde. Inocente, não sabe de nada.

Carne só faz mal para a nossa saúde e para o equilíbrio natural do planeta. Os malefícios da carne no corpo humano são em longo prazo. Caso não acredite em mim, procure ajuda de um nutricionista, ou, que tal assistir o documentário “A Carne é Fraca” (disponível no YouTube), que trata dos impactos que o consumo de carne traz. E para os assinantes da Netflix, tem lá disponível o documentário chamado “What The Health” sobre alimentação e etc. e tal. Veja bem, a saúde é sua e a decisão também é só sua!

 E sobre o ponto-chave do tema de hoje: aquela vaga que estão lhe oferecendo e você sabe que em longo prazo vai detonar a sua saúde? Diga não. Resista. Por mais tentador que seja no curto prazo, em longo prazo pode te jogar em uma cama de hospital, ou fazer de você um dependente químico, ou seja, consumidor de antidepressivos e coisas do gênero. O que você acha? A decisão é só sua!

Mural de vagas
• Engie Energia. em Capivari de Baixo, contrata técnico em manutenção elétrica I. Outras informações pelo Twitter @ahoradoemprego;

• Lojas Riachuelo contrata líder de perfumaria. Outras informações pelo site vagas.com.br;

• Inmes, em Braço do Norte, contrata soldador. Interessados podem enviar o currículo para: rh@inmes.com.br.

• Japhi Pesca, em Laguna, contrata profissional para o controle de qualidade, com experiência na área. Interessados podem enviar o currículo para o e-mail: rhjaphi@gmail.com.