Durante uma palestra que proferi para alunos do ensino médio no centro da cidade, pedi aos estudantes que levantassem a mão aqueles que sabiam fazer um currículo profissional. Cabe ressaltar que o evento que ocorreu na escola era sobre profissões. A minha palestra foi solicitada pela direção do evento para falar sobre futuro profissional/carreira e etc. e tal.

Pasmem! Por mais corriqueiro que pareça – 90% dos estudantes presentes na palestra levantaram a mão -, ou seja, a maioria dos estudantes não sabe escrever o seu próprio currículo profissional. Sem levar em conta que aqueles que não levantaram a mão sabem fazer mais ou menos. Isso também é um dado importante. Porque currículo bem feito é aquele que é selecionado. É, ou não é?

Então eu peço que você que está lendo este texto agora pare um instante e pense em alguma pessoa conhecida que está procurando emprego, e indique este texto. Também será de bom grado se você fotografar e compartilhar nas redes sociais. Vivemos compartilhando tragédias e notícias ruins, porque não compartilhar algo útil. Não é mesmo?

Agora foco. E por favor, preste atenção! Nas próximas linhas deste texto pode estar implícita sua passagem para aquela tão sonhada entrevista de emprego. Sim, você sabe. Eu sei. Todos sabem que o primeiro passo para conseguir um emprego é o currículo profissional bem elaborado e com o mínimo de erros, ou sem erros.

Contudo, para carimbar a sua passagem a uma entrevista de emprego, você precisa evitar os dez erros que fazem seu currículo ir para o lixo. Preparei com a ajuda do site exame.com um roteiro TOP com dicas que valem ouro para evitar uma desclassificação automática da sua candidatura.

1. Falta de dados pessoais – A ausência de informações importantes como idade, contatos ou endereço residencial no currículo pode eliminar o candidato.

2. Excesso de dados pessoais – Incluir informações demais sobre você é tão ruim quanto apresentar poucas. É completamente desnecessário apresentar no currículo números de documentos como CPF e RG.

3. Lacunas sem explicações – Na descrição das experiências profissionais, é importante não deixar nenhum período descoberto.

4. Mentiras – Escrever no currículo que você fala inglês fluentemente se o seu nível é intermediário, por exemplo, é um tiro no pé.

5. Erros de português e falta de revisão – É fatal. Um currículo escrito com erros de português com certeza é eliminação na certa.

6. Tamanho exagerado – Para um candidato em início de carreira, uma página é suficiente para o currículo.

7. Autoavaliação sobre comportamento – Não é recomendável usar qualificações elogiosas a sua maneira de ser no currículo. Evite gabar-se!

8. Formatação “criativa demais” – Para a maioria dos profissionais, o texto do currículo deve ser escrito em fontes clássicas como Times New Roman e Arial, em tamanho legível (12 ou 14) e na cor preta. Usar negrito, itálico ou sublinhado também é permitido. Evite extravagâncias. Prefira o básico!

9. Derrapar na versão em inglês do currículo – currículos mal traduzidos deixam uma péssima impressão no recrutador.

10. E por último não menos importante: ser evasivo e/ou ambíguo – outro erro comum a ser evitado é ser vago na descrição das suas experiências ou não mencionar todos os cargos ocupados em cada passagem profissional. Fique atento! Boa sorte e sucesso!