sábado, 18 de janeiro de 2020
Facebook Instagram Twitter Youtube
48 3053-4400

Agência de Inovação e Empreendedorismo da Unisul - AGETEC

Advogada Kelly Mendes Gonçalves Boneli apresenta a Professora e Pesquisadora Josiane Somariva Prophiro

Publicado em 18/12/2019 17h13

Advogada Kelly Mendes Gonçalves Boneli apresenta a Professora e Pesquisadora Josiane Somariva Prophiro

É com imensa satisfação que apresento a Bióloga, cientista, tutora da Laila (uma cadelinha vira-lata linda) e amante da natureza. Professora Josiane vê nas trilhas e trekkings uma forma de autoconhecimento e desapego e, consequentemente, conexão consigo mesma. Adora fotografar a natureza e as pessoas, principalmente em momentos espontâneos. Trabalha com mosquitos desde a graduação, em 2001, tanto que o laboratório que coordena é chamado popularmente de “laboratório dos mosquitos” ou ela mesma é chamada de “a professora pesquisadora dos mosquitos”. Mas, na verdade, trata-se do Laboratório de Imunoparasitologia – IMPAR, na Unisul. Este laboratório conta com o trabalho de alunos tanto da graduação como também da pós-graduação, além de receber alunos visitantes de escolas públicas e privadas da região de Tubarão para conhecer o animal mais perigoso do mundo: o mosquito. Através destas visitas, principalmente das crianças, consegue perceber o fascínio e o brilho nos olhos dos pequenos por aprender como estímulo. Acredita que as crianças sempre têm as melhores perguntas, pois a curiosidade é parte inerente desta etapa da vida (pena que, às vezes, a perdemos). Ainda, vê no desenvolvimento dos seus alunos, através de uma formação profissional ética e qualificada, uma forma de certificação a qual mostra que está fazendo o que ama e, portanto, a coisa certa. Em uma abordagem clara e objetiva, socializa os ricos conhecimentos que emergem das pesquisas provenientes dos nossos laboratórios, muito propício para a estação do ano. Uma leitura cheia de significado.


Os mosquitos chegaram! E agora qual repelente usar?

Josiane Somariva Prophiro 

Professora e Pesquisadora do PPGCS e PPGCA


Os mosquitos adoram o calor, umidade e períodos de chuva. Estes são componentes principais para que eles possam se desenvolver nos seus criadouros. O ciclo de vida completo dos mosquitos é dividido em duas fases: aquática – imatura (ovos, larvas e pupa) e alada (adultos). A fase aquática dura em média de 8 - 13 dias e a alada em média de 60 dias. Alguns mosquitos gostam de água limpa como água da torneira e água da chuva e outros conseguem se desenvolver em águas mais poluídas. 


Na fase adulta, o mosquito apresenta características físicas que diferenciam os machos das fêmeas, sendo que os machos apresentam antenas plumosas e as fêmeas antenas pilosas. Ou seja, temos mosquitos que são machos e mosquitos que são fêmeas. Os mosquitos adultos machos se alimentam somente de néctar, já as fêmeas se alimentam de néctar e sangue para desenvolver os ovos. Então, aquele mosquito que te picou ontem a noite foi um mosquito fêmea! Se ela não consegue se alimentar de sangue, ou seja, picar algum ser humano e/ou outro animal (cachorro, gato, galinha, periquito...), ela não consegue desenvolver seus ovos. Por isso, ela vem vorazmente tentar te picar em diferentes períodos do dia e/ou da noite, o horário vai depender da espécie de mosquito. 


Esses mosquitos estão envolvidos na transmissão de diferentes patógenos que causam doenças como a dengue, chikungunya, zika e febre amarela, as quais, juntas, são responsáveis por elevados índices de mortalidade. O crescimento urbano desorganizado, as alterações climáticas, juntamente com o alto potencial adaptativo dos mosquitos, contribuem para a distribuição desses insetos, e consequentemente com a dispersão de patógenos que causam estas doenças.


Esforços estão sendo implementados em várias partes do mundo para controlar a dispersão de mosquitos. As principais estratégias utilizadas estão direcionadas ao controle e incluem larvicidas, inseticidas, além da utilização de repelentes de uso tópico como proteção individual.


Os repelentes tópicos têm sido amplamente difundidos como produtos para a proteção individual contra picadas de mosquitos e, dependendo do ingrediente ativo e concentração, podem oferecer proteção por várias horas. O ingrediente ativo mais utilizado nas formulações comerciais é o composto sintético N, N-dietil-3-metilbenzamida (DEET), uma vez que é altamente eficaz contra vários tipos de insetos. Entretanto, preocupações quanto à sua toxicidade têm sido observadas. Outros princípios ativos sintéticos também são utilizados em repelentes comercializados, como o IR3535 (Butilacetilaminopropionato de Etilo) e a Icaridina (Picaridina), os quais propõem proteção por várias horas além de apresentar menor toxicidade, principalmente para gestantes e crianças com menos de 6 meses de idade.


Dentre os repelentes de uso tópico, são recomendados aqueles que foram analisados em testes de eficácia em laboratório ou em campo. Nesse sentido, estudos sobre a eficiência dos repelentes comercializados no Brasil são necessários para avaliar se esses produtos realmente oferecem uma proteção ativa e prolongada, como especificadas nos rótulos. Tais estudos se apresentam de forma cada vez mais relevante, visto que um repelente eficaz pode ser considerado de extrema importância na proteção contra a transmissão de patógenos por mosquitos como Aedes albopictus e Aedes aegypti. 


Desta forma, quando você for adquirir um repelente, atente-se para as informações descritas no rótulo do produto como, por exemplo, quais espécies de mosquitos aquele repelente é eficaz. Além disso, verificar por quanto tempo o produto ainda está ativo para você reaplicar o mesmo sempre que necessário. Desta forma, você estará protegido da picada das fêmeas de mosquitos e também de patógenos que causam a dengue, chikungunya, zika e febre amarela. Lembre-se que gestantes e crianças devem usar produtos repelentes específicos. E contra a febre amarela o sistema público disponibiliza vacina eficaz, já fez sua vacina contra febre amarela?


Você sabia? 

Que os produtos repelentes são comercializados em várias formulações, como os sprays, géis, cremes, vaporizadores e tecidos impregnados. Os repelentes de uso tópico ideais devem apresentar as seguintes características: repelir várias espécies de insetos simultaneamente, ser eficaz por pelo menos oito horas, ser atóxico, ter pouco cheiro além de ser resistente a água e abrasão.


Fique atento! 

O Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde (PPGCS) está com processo seletivo discente aberto para Mestrado e Doutorado. Inscrições pelo Portal Unisul, no link http://www.unisul.br/wps/portal/home/ensino/mestrado-e-doutorado/mestrado-em-ciencias-da-saude/ 


VOLTAR
Banner ServerDo.in
Notisul - Um Jornal de Verdade
LIGUE E ASSINE (48) 3053-4400 Rua Ricardo José Nunes, 346 - Jardins de Pádova - Santo Antônio de Pádua - CEP: 88701-571 - Tubarão/SC
Copyright © Notisul - Um Jornal de Verdade 2020.