A Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) aprovou a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2020, e no documento consta a renúncia fiscal, que deverá ser reduzida de 25% para 16% da receita bruta de impostos até 2022.

Para atender à determinação, o Estado iniciou a revisão de benefícios fiscais, revogando alguns itens que recebiam tratamento tributário diferenciado. Só que esse aumento quem vai arcar será o consumidor final.

Em vídeo, Fernando Palmito, contabilista e professor da UNISUL nos cursos de Administração e Ciências Contábeis, explica com detalhes quais produtos chegarão mais caros à mesa dos catarinenses. Assista na íntegra.