domingo, 26 de maio de 2019
Facebook Instagram Twitter Youtube
48 3053-4400

Agência de Inovação e Empreendedorismo da Unisul - AGETEC

O fomento e o desenvolvimento da inovação

Publicado em 21/02/2019 00h10

O fomento e o desenvolvimento da inovação

A inovação requer o desenvolvimento de projetos com investimentos. As políticas públicas, os programas de incentivo e os financiamentos do setor privado são essenciais para se colocar em prática as inovações. O desenvolvimento das organizações depende de massa criativa, diferenciação e geração de produtos de alto valor agregado. O povo brasileiro é muito rico de criatividade, entretanto, precisa-se melhorar o uso da inventividade para gerar valor. Em muitos casos as boas ideias existem, o que falta é o fomento e o conhecimento sobre gestão de negócios.

No Brasil, o desenvolvimento da inovação precisa avançar. Segundo a Revista Exame, em 2017, o país ficou na 69ª colocação no ranking do Índice Global de Inovação, sendo que os primeiros colocados foram Estados Unidos, China e Alemanha. As posições no ranking estão diretamente relacionadas aos investimentos realizados, os Norte Americanos investiram, em 2017, R$ 2 trilhões, os Chineses R$ 1 trilhão e a Alemanha R$ 407 bilhões. O último dado disponível sobre o aporte de recursos em inovação no Brasil é de 2015, que indica investimentos na ordem de R$ 76 bilhões, menos que 1% do PIB, sendo que a metade dos investimentos foram de origem pública e outra metade foi aplicado pelo setor privado. A melhoria para o desenvolvimento da inovação no Brasil requer grandes avanços em estratégias, políticas e financiamentos, como a redução da carga tributária para produtos e serviços inovadores, implantação de centro de desenvolvimento de tecnologias e inovação em áreas estratégicas (medicamentos, agroalimentar, componentes eletrônicos...) e estratégias que mobilizem ainda mais as universidades para desenvolverem pesquisas com aplicabilidade prática.

O fomento é um recurso indispensável para desenvolver a inovação, os empreendedores iniciantes precisam de capital semente para colocar em prática suas ideias, e as empresas que estão em fase de crescimento precisam de recursos para desenvolver novos projetos, que podem vir da própria empresa ou ainda de agentes de fomento público ou privado. Como todo investimento, espera-se retorno, que pode ser por meio do lucro dos produtos ou, ainda, na melhoria das condições sociais, no caso dos projetos de financiamento público. Os programas e projetos inovadores públicos ou privados precisam gerar capacidade de investimento para as organizações, de forma que retroalimentem o financiamento de outros projetos inovadores. O desafio de hoje é dispor de capital semente uma vez que o fomento público destinado para o desenvolvimento em pesquisa, inovação e empreendedorismo tem se tornado cada vez mais escasso e competitivo. Percebe-se que existem oportunidades para os grupos de investimentos e empresas privadas financiarem e criarem novos negócios a partir de ideias inovadores.

Você sabia?

Pesquisa realizada pelo Fórum Econômico Mundial, no início deste ano, aponta que as organizações contratantes têm valorizado uma combinação de competências, sendo que a criatividade domina o topo da lista. A originalidade, iniciativa e pensamento crítico também são relevantes para o mercado de trabalho devido aos avanços da tecnologia e da automação, que geram novos empregos e exigem mais competências. A pesquisa releva que as organizações buscam profissionais com habilidades pessoais como persuasão, colaboração, adaptabilidade e gerenciamento de tempo. No que tange as competências técnicas, busca-se profissionais com habilidades relacionadas à computação em nuvem, seguida pela inteligência artificial, raciocínio analítico, gestão de pessoas e design da experiência do usuário.


Fique atento!
A Finep está recebendo propostas para o Programa Finep Startup, que tem como objetivo alavancar empresas de base tecnológica em fase final de desenvolvimento de produto ou que precisem ganhar escala de produção, com viabilidade comercial comprovada. O limite de recursos totais desta rodada é de R$ 30 milhões para 30 startups. O período para envio de propostas fica aberto até 28 de fevereiro. A financiadora vai investir até R$ 1 milhão em cada uma das empresas selecionadas, que ainda poderão receber um novo aporte de até R$ 1 milhão, conforme a evolução do plano de negócios. Outras informações: http://www.finep.gov.br/noticias/todas-noticias/5839-finep-abre-nova-oportunidade-para-startups-e-vai-investir-ate-r-30-milhoes-em-empresas-selecionadas.


VOLTAR
Notisul - Um Jornal de Verdade
LIGUE E ASSINE (48) 3053-4400 Rua Ricardo José Nunes, 346 - Jardins de Pádova - Santo Antônio de Pádua - CEP: 88701-571 - Tubarão/SC
Copyright © Notisul - Um Jornal de Verdade 2017. Desenvolvido por Demand Tecnologia e Bfree Digital