Agricultores da região investem no cultivo de alimentos orgânicos que aumentam a rentabilidade. Produção de mel atrai turistas e comerciantes à Gravatal.

Lysiê Santos
Tubarão/Gravatal

Há tempos sabemos que a qualidade dos alimentos que levamos para casa não é mais a mesma. É carne estragada, leite com formol, frutas, verduras e legumes cheios de agrotóxico, injeção de água em frangos para adulterar o peso e uso de hormônios… Ufa! As notícias assustam, porém, a falta de tempo tem colocado a praticidade acima de tudo.

No supermercado nos deparamos com rótulos com uma série de siglas desconhecidas, além dos famosos corantes, conservantes e aromatizantes que alteram o produto e prolongam a duração por períodos exorbitantes para qualquer alimento natural.

Apesar das facilidades dos enlatados e da durabilidade dos produtos encontrados no setor de hortifrutigranjeiros, uma parte considerável da população busca adotar uma alimentação saudável. Mesmo com o preço mais alto que os convencionais, os alimentos orgânicos tem se tornado o “queridinho” dos consumidores.

O produto orgânico é resultado de um sistema de produção agrícola que não utiliza agrotóxicos, aditivos químicos ou modificações moleculares em sementes.

Este cultivo busca manejar de forma equilibrada, por meio de métodos naturais de adubação e de controle de pragas, o solo e demais recursos naturais, preservando-os de contaminações e utilizando-os de maneira sustentável, mantendo a harmonia entre homem e natureza.

Agricultor investe na produção orgânica de tomates
Há poucos quilômetros do centro de Tubarão, na comunidade de Linha Mesquita, o produtor de Gravatal Lourenço Grasso Lunardi, 67 anos, mantém ativo o exemplo de que ainda é possível encontrar verduras frescas, livres de agrotóxicos.
Em aproximadamente dois hectares, o agricultor cultiva tomates orgânicos, onde cerca de 90% da produção é destinada à produção de extrato de tomate orgânico. Lourenço lida com a agricultura desde a infância e por muitos anos investiu no cultivo do fumo. “Comecei com outras culturas e o fumo. Era muito veneno e foi ficando difícil continuar. Até que conhecemos as técnicas da produção orgânica e resolvemos mudar para esse setor”, conta o produtor que há 25 anos atua na produção diferenciada.

Lourenço Lunardi inicia plantio da fruta na comunidade de Linha Mesquita, em Tubarão
Lourenço Lunardi inicia plantio da fruta na comunidade de Linha Mesquita, em Tubarão

Fruta está na fase de plantio
Os tomates estão em fase de plantio. A terra é revestida com esterco e exige um manejo especial. “Não usamos agrotóxicos, o que prolonga o período de desenvolvimento que pode durar até seis meses. Quando está bem maduro, colhemos e levamos para a agroindústria”, explica. A plantação é protegida por telas e revestimentos que garantem o crescimento saudável da fruta. “Ano passado tivemos prejuízos com o vendaval que destruiu as estufas. Agora conseguimos recuperar e esperamos colher cerca de 100 toneladas nesse ano”, espera o agricultor.

Mel: O lado doce de ser orgânico
Além da produção orgânica de tomates, a família Lunardi é conhecida pelo cultivo de abelhas africanas em diferentes propriedades da região que garantem o processamento do produto na Casa do Mel, situada em um dos pontos mais altos de Gravatal.
A pequena agroindústria atrai os turistas que podem acompanhar o processo, desde a chegada das colmeias até o envasamento do alimento. No final da visita, o público ainda pode adquirir o produto direto do produtor. “Nosso mel é 100% puro. As abelhas chegam a produzir cerca de 40 quilos de mel por caixa. Ao todo alcançamos umas 20 toneladas por ano”, detalha o patriarca da família que ao lado da esposa e dos três filhos se associou à Associação dos Agricultores Ecológicos da Serra Geral (Agreco).

Mel orgânico é comercializado em diversos mercados do Estado
Mel orgânico é comercializado em diversos mercados do Estado

As abelhas
pag 6 retranca mel
O clima, o lugar, o pasto apícola, a rainha, tudo influencia na produção do apiário. A produção da Casa do Mel de Gravatal fica por conta das abelhas da espécie africana, cultivadas na Linha Mesquita, em Tubarão e em outras propriedades. De acordo com o produtor, o clima ideal para a produção de mel é com estações secas e úmidas bem definidas. Desta forma, há uma maior concentração das floradas logo após o período chuvoso. Também convém que não seja muito frio nem muito quente. O ideal é de 20 a 30 graus.

Cooperativa incentiva a produção orgânica
A alimentação saudável tem sido cada vez mais valorizada. Pensando nisso, a Associação de Agricultores Ecológicos (Agreco) promove a produção orgânica e ações de desenvolvimento envolvendo campo e cidade.
Com mais de 200 associados, a Cooperagreco, localizada nas Encostas da Serra Geral, com sede em Santa Rosa de Lima, orienta os trabalhos que são executados por um conjunto de agricultores e outros profissionais. Pequenas agroindústrias operam em rede e transformam a matéria-prima em produtos não perecíveis comercializados em todo o Brasil.
De acordo com o diretor financeiro da Cooperagreco Adilson Maia Lunardi, o desafio é propagar a alimentação saudável que preserve a natureza e dar oportunidades a outras famílias aumentarem a rentabilidade. “Percebemos o aumento da busca de informação de consumidores, bem como o aumento na comercialização de nossos produtos. Temos certeza de que a oferta de produtos de qualidade a preços justos é uma forma de trabalhar com dignidade e benefícios para agricultores e consumidor final”, considera o diretor.

Toda a produção das abelhas é processada na agroindústria em Gravatal
Toda a produção das abelhas é processada na agroindústria em Gravatal

Produção é comercializada em mercados de todo o país
A Agreco hoje oferece uma linha de mais de 100 produtos orgânicos que são comercializados em Santa Catarina e outros Estados. A entidade também atende o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), onde fornece os alimentos a escolas da região e à prefeitura de Florianópolis.
A produção é organizada de acordo com as condições de venda de cada linha. “A cada ano lançamos novos produtos para atender à necessidade dos consumidores e aproveitar a vocação dos agricultores”, ressalta o diretor financeiro da cooperativa.
A linha de produtos conta com variedades de mel, derivados de cana de açúcar, atomatados, cortes de frango, geleias, hortaliças in natura, higienizadas e em conserva, frutas in natura e desidratadas e feijão cozido a vapor. “O diferencial de sabor e a garantia de que é saudável tem levado a um aumento pela busca de produtos orgânicos”, destaca.

Produtor mantém estoque para comercialização entre os turistas da região
Produtor mantém estoque para comercialização entre os turistas da região